Pesquisar
 
 
 
 
Alterar tamanho do texto
Câmara
Famalicenses celebraram cinquentenário dos Paços do Concelho “com orgulho e dignidade”
    14-06-2011
    Dia 11 de Junho, 16h00. Neste preciso dia e à hora marcada, Vila Nova de Famalicão inaugurava, há 50 anos, o edifício dos Paços do Concelho. No passado sábado, os famalicenses reviveram este momento histórico com toda a pompa e circunstância. Na Praça Álvaro Marques, que homenageia o grande obreiro do edifício, várias dezenas de famalicenses reuniram-se para recordar um dos acontecimentos mais marcantes da sua história. E tal como em 1961, foram as fanfarras dos bombeiros voluntários e Banda de Música de Famalicão que deram início à festa. Entre os presentes estavam o antigo presidente da Câmara Municipal, José Pinto de Oliveira (1958-1964), que inaugurou o edifício, há 50 anos, José Mário Machado Ruivo, vereador do executivo municipal em 1961, e o actual presidente da autarquia famalicense, Armindo Costa, entre outras personalidades da vida política famalicense.

    Visivelmente feliz e emocionado com a cerimónia, José Pinto de Oliveira recordou que o edifício, projectado pelo arquitecto Januário Godinho, custou perto de oito mil contos. “Era muito dinheiro”. “Na altura, pedimos um empréstimo que cumprimos rigorosamente”, salientou. O antigo autarca lembrou ainda que “havia famalicenses que estavam contra a construção do edifício. As pessoas tinham as opiniões mais disparatadas, consideravam uma despesa supérflua”, referiu. José Pinto de Oliveira mostrou-se ainda “perplexo” com o desenvolvimento do concelho. “Fiz uma visita pelo concelho e estou perplexo, Famalicão tem progredido imenso”, afirmou.

    O dia foi de festa. Com a cidade engalanada pelas festas Antoninas, tal como há 50 anos, os famalicenses saíram à rua e voltaram a celebrar a sua casa.

    Para Armindo Costa, a inauguração dos Paços do Concelho “foi, sem dúvida, um dos momentos mais marcantes e felizes da história recente de Vila Nova de Famalicão”. “Hoje, passados que são 50 anos, revivemos esse acontecimento memorável, com orgulho e dignidade”, salientou.

    Num discurso sentido e repleto de história, Armindo Costa recordou os vários acontecimentos e as pessoas que deram origem aos Paços do Concelho de Famalicão. Lembrou Álvaro Folhadela Marques, “um homem extraordinário” e um “visionário” que entregou “nas mãos de Januário Godinho, um dos maiores arquitectos portugueses de todos os tempos, o projecto para o novo edifício”.
    O autarca salientou ainda a importância do dia referindo que as comemorações surgem como “factor de união e orgulho da nossa terra e das nossas gentes”. “Podemos dizer, com orgulho, que somos uma terra com história, que honra o seu passado”, acrescentou.
    O presidente da Câmara Municipal aproveitou ainda a oportunidade para destacar as obras de reabilitação do edifício que decorrem actualmente. “Há 50 anos, inauguravam-se os Paços do Concelho e o Tribunal de Famalicão. Aqui ficaram também os serviços de Finanças. Hoje, com a libertação da ala norte dos Paços do Concelho, em função da construção do novo Palácio da Justiça de Famalicão, estamos a reabilitar o edifício, criando condições para um melhor atendimento aos famalicenses”, salientou.

    EXPOSIÇÃO “PERCURSOS (1835-1961)” PATENTE ATÉ FINAL DE OUTUBRO

    As comemorações iniciaram com a plantação de uma árvore nos jardins dos Paços do Concelho, seguindo-se o descerramento de uma placa comemorativa. A árvore plantada foi uma “Lagestroemia”, conhecida como a árvore de Júpiter. Esta planta tem um significado histórico especial tendo em conta que abundava no jardim que circundava o primeiro edifício dos Paços do Concelho, nos anos 40.

    Destaque para a inauguração da exposição “Percursos (1835-1961) que retrata factos históricos que deram origem à criação do edifício, que está patente no átrio dos Paços do Concelho até 30 de Outubro de 2011. A mostra aborda temas desde a formação do concelho (1835-1841), à construção do primeiro edifício da autoria de Frederico Pimentel (1872-1882), o incêndio dos antigos Paços do Concelho (1952), o projecto de Januário Godinho e, finalmente, a inauguração do edifício em 1961. Organizada pela Câmara Municipal de Famalicão, a exposição resulta de um conjunto de documentos, na sua maioria, pertencentes ao Arquivo Municipal Alberto Sampaio. No entanto, há documentos, imagens e recortes de imprensa originários do Arquivo Nacional da Torre do Tombo, dos arquivos da Póvoa de Varzim e Sophia de Mello Breyner, de Vila Nova de Gaia, da Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco, da Biblioteca Pública do Porto e da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto.

    Para Armindo Costa “a exposição retrata uma época de ouro na vida do nosso concelho”. “Os vários documentos, os recortes de imprensa, as imagens e as fotografias expostas têm o poder de despertar em nós o orgulho de sermos famalicenses”. E acrescentou: “Ao ver aquelas imagens tão familiares para alguns de nós, sobretudo para os mais velhos, somos transportados para um tempo que, apesar de longínquo, nos parece muito próximo.”

    No final das comemorações, houve ainda tempo de apresentar “Januário Godinho, um arquitecto ímpar no seu tempo”, pela professora da Escola Superior Artística do Porto, Fátima Sales.
    Refira-se que a história do edifício dos Paços do Concelho começou a escrever-se na madrugada de 5 de Abril de 1952, quando um violento incêndio destruiu, por completo, a antiga casa dos Paços do Concelho. Reza a história, que este acontecimento provocou uma enorme polémica entre os famalicenses. De um lado, defendia-se a reconstrução do edifício, com a devolução à terra da imagem apagada pelo fogo. Do outro, surgiam os entusiastas de uma nova construção, moderna e emblemática. Em 1954, o Presidente da Câmara Municipal, Álvaro Folhadela Marques, entregava o projecto às mãos do arquitecto Januário Godinho. A obra foi, então, adjudicada em 1956 e concluída em 1961.

    Para o presidente da Câmara Municipal, Armindo Costa, os Paços do Concelho “são o espaço nobre da cidade, o nosso cartão-de-visita, mas também o símbolo da municipalidade e da liberdade de Famalicão”. E salienta: “Os Paços do Concelho são a Casa do Povo e da Democracia”.

11-06-2011 Comemorações do Cinquentenário da Inauguração do Edifício dos Paços do Concelho de Vila Nova de Famalicão.
Imagens FAMA TV
    Receber Notícias
 
 
Subscrever RSS  
 
Enviar por email  
 
Imprimir  
3352 leituras
 
 
TOPO
 
   
  Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão © copyright 2019 | handmade by brainhouse