Pesquisar
 
 
 
 
Alterar tamanho do texto
Cultura e Turismo
Canetas estreia novos temas na Casa das Artes
    07-06-2005
    O cantor e compositor Augusto Canetas, acompanhado pelo grupo Os Metrónomos, estreia no próximo fim-de-semana, na Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão, o seu novo projecto, composto por doze temas originais, onde contemporiza a bucólica poesia de Miguel Torga, o modernismo de Fernando Pessoa e textos da sua autoria. O concerto está marcado para as 22h00 de sexta-feira, dia 10 de Junho, no café-concerto, repetindo na sexta-feira seguinte, dia 17 de Junho, à mesma hora.

    No trabalho deste artista, radicado em Vila Nova de Famalicão, há uma referência chave que agora se apresenta: o tema “Há outras coisas”, que define e caracteriza o seu estilo iluminista e mensageiro que é, afinal de contas, o culminar de várias etapas de um conceito próprio de ver e sentir as coisas.

    Augusto Canetas canta e repete um laço de imagens que a vida tem: injustiças, desigualdades, hipocrisia e contradições. O ineditismo que caracteriza este concerto é assim a convocação para um momento de reflexão.

    Biografia

    Augusto Canetas é o pseudónimo artístico e literário de José Faria da Costa. Nasceu a 31 de Outubro de 1945, em Barroselas, Viana do Castelo. Parte da sua juventude foi passada em Santo Tirso e a outra “absorvida” pelo serviço militar (Marinha, Fuzileiro Especial), que o levou, aos 20 anos, até Angola.

    “A música começou a despertar-me na altura em que os Beatles apareceram, durante o movimento dos baladeiros”, esclarece. Só começa a tocar e a cantar com músicos africanos, em Luanda, numa sala de espectáculos que tinha como nome “Chã das 5” (aos Sábados). Essas participações serviram de experiência para, ao regressar a Portugal, integrar movimentos de baladeiros como Zeca Afonso, José Manuel Barata e Moura, Manuel Freire e Padre Fanhais, entre outros.

    Participa em alguns festivais da canção em Campo de Ourique, Almada, Lisboa e Barreiro, sendo a mais significativa a sua passagem pelo Festival da Canção - a nível nacional - na Sociedade Recreativa Incrível Almadense, onde obteve o primeiro prémio.

    Voltou para Angola (Cabinda) e regressou, novamente, a Portugal em 1972. Em 1990 faz uma incursão até Paris. Em 1995, com o regresso a Portugal, e como sequência da experiência adquirida em França, volta a dar espectáculos: vários recitais de música e poesia no Bar Pinguim no Porto; Barcelos; recital de poesia e música no Café Teatro de Viana do Castelo; Casa das Artes e Biblioteca Municipal de Vila Nova de Famalicão; Lisboa; encontros de poesia e música na FNAC no Porto, etc.

    Actualmente, Canetas declama e canta poesia da literatura portuguesa nas escolas, do 7º ao 12º ano, e dá espectáculos de poesia.


    10 E 17 JUN | café-concerto
    AUGUSTO CANETAS (Portugal)
    Música
    Sextas (22h00)
    Entrada livre
    O cantor e compositor Augusto Canetas estreia o seu novo projecto, acompanhado pelo grupo Os Metrónomos. Composto por doze temas originais, onde contemporiza a bucólica poesia de Miguel Torga, o modernismo de Fernando Pessoa e textos da sua autoria, Canetas apresenta-se num estilo iluminista e mensageiro que é, afinal de contas, o culminar de várias etapas de um conceito próprio de ver e sentir as coisas. O ineditismo que caracteriza este concerto é assim a convocação para um momento de reflexão.

    CASA DAS ARTES DE VILA NOVA DE FAMALICÃO
    Parque de Sinçães – Tel. 252 371297
    E-mail: casadasartes@cm-vnfamalicao.pt
    Receber Notícias
 
 
Subscrever RSS  
 
Enviar por email  
 
Imprimir  
2233 leituras
 
 
TOPO
 
   
  Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão © copyright 2019 | handmade by brainhouse