Pesquisar
 
 
 
 
Alterar tamanho do texto
Atualidade e Freguesias
Riba de Ave quer andar para a frente
    19-12-2017
    No dia em que assinalou o seu 30.º aniversário, a vila de Riba de Ave deixou uma mensagem clara: o Governo do país tem que olhar para Riba de Ave com olhos de ver e repor aquilo que lhe foi tirado.

    Na sessão solene comemorativa da efeméride, assinalada esta segunda-feira, 18 de dezembro, a presidente da Junta de Freguesia, Susana Pereira, voltou a mostrar a sua preocupação face às consequências provocadas pela decisão do Ministério da Educação de impedir a abertura de novas turmas de início de ciclo nas escolas com contratos de associação da vila, o que, na prática, significou a retirada do ensino secundário público desta localidade.

    “Não consigo esconder a desilusão para com os governantes deste país e para com o governo central e a sua decisão de cortar o apoio às escolas da vila, deixando Riba de Ave sem ensino público secundário. Neste momento, temos jovens que têm que percorrer longas distâncias para estudarem, inclusivamente temos casos em que têm de ir para outros concelhos”.

    O impasse do cemitério de Riba de Ave, cuja utilização está suspensa por decisão judicial, também não foi esquecido pela autarca local, que fala em “contratempos injustos” para com uma comunidade que faz de tudo para andar para a frente. “Sabemos respeitar os timings dos tribunais, mas estes não podem arrastar no tempo uma situação que prejudica toda uma comunidade”.

    Preocupações também partilhadas pelo edil famalicense, Paulo Cunha, que ontem exigiu uma resposta para os problemas que atualmente marcam a vila de Riba de Ave, deixando a garantia de que “enquanto Presidente de Câmara tudo fará para reivindicar junto das entidades responsáveis aquilo que é legitimo e merecido para o território”.

    Apesar de todas estas circunstâncias, Susana Pereira falou em “boas perspetivas de futuro”, elencando uma série de intervenções previstas para a vila famalicense, como é disso exemplo a requalificação do Teatro Narciso Ferreira, cujo concurso público, adiantou Paulo Cunha, será lançado no próximo mês de janeiro. “Será um espaço de qualidade, que muito contribuirá para a afirmação de Riba de Ave enquanto protagonista regional”, disse o autarca.

    Refira-se ainda que durante a sessão solene de ontem foram entregues os prémios de mérito da Vila. Na área desportiva foram homenageados o clube de eventos motorizados – Avemotor, o Riba de Ave Hóquei Clube, a A2D-Associação Académica Didáxis, o Centro Popular de Trabalhadores, o ciclista Luís Machado e o hoquista Diogo Abreu. O projeto “Pplware” foi distinguido na área da Inovação e Tecnologia. Os ribadavenses José Salgado e Maria Irene Machado receberem o Prémio de Mérito Cidadania.
18/12/2017 Riba de Ave quer andar para a frente
Imagens: FAMA TV
    Receber Notícias
 
 
Subscrever RSS  
 
Enviar por email  
 
Imprimir  
1297 leituras
 
 
TOPO
 
   
  Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão © copyright 2018 | handmade by brainhouse