Pesquisar
 
 
 
 
Alterar tamanho do texto
Cultura e Turismo
O Mel arranca, esta quinta-feira, com mais de uma dezena de espetáculos em quatro dias
    02-08-2017
    Arranca esta quinta-feira, 3 de agosto, uma das principais novidades deste Verão em Famalicão. O Mel – Piquenique das Artes é um evento singular que promove ao longo de quatro dias mais de uma dezena de eventos em vários pontos do Parque da Devesa. Trata-se de uma maratona cultural que inclui piqueniques partilhados para que ninguém perca pitada deste espetáculo de artes. Teatro, dança, literatura, música, oficinas e muitas horas de divertimento e grande animação é o que promete a primeira edição do Mel que decorre até 6 de agosto com entrada livre. A iniciativa é promovida pelas Associações Elogio Vadio e Fértil Cultural, e conta com o apoio da Câmara Municipal.

    Na apresentação do festival, César Cardoso da organização adiantou que o Mel “é um evento artístico multicultural e interdisciplinar, que tem a consciência, a ecologia e a cidadania como valores centralizadores de todo o projeto”. Para o responsável a escolha do nome Mel designa bem o objetivo do evento, que quer revelar “o melhor de nós”, tendo em conta que “o Mel é um produto que não se estraga nem deteriora e que é produzido de forma colaborativa”. Por outro lado, o conceito de piquenique “assenta na ideia de partilha, de coesão social e da identidade do concelho”.
    Do programa destacam-se os concertos protagonizados por artistas portugueses e estrangeiros, como o Samba sem Fronteiras, do Brasil, no dia 4 de agosto, os Budda Power Blues, no dia 5 de agosto, Lucas Caballero & Florencia Paz, da Argentina, no dia 6, entre muitos outros.

    Referência ainda para os espetáculos de teatro destinados ao público infantil, juvenil e famílias. “Eu é que conto”, no dia 4, e “Papim papa palavras”, no dia 5, pela Fértil Cultural. “Bzzzoira Moira”, pelo Teatro e Marionetas Mandrágoa, no dia 6, são alguns exemplos.

    Na dança, logo a abrir o festival no dia 3, decorre o espetáculo “Chulada da Ponte Velha”, um projeto musical que recupera o reportório tradicional da chula. Destaque ainda para o espetáculo “The Zotagnas”, no dia 5.

    De resto, esta primeira edição do Mel tem como tema “A voz” entendida como forma de expressão artística e como meio de participação ativa na sociedade. Neste âmbito, o evento compreende também um ciclo de tertúlias dedicado ao “Corpo”, enquanto veículo da voz. E um outro dedicado ao Silêncio, a ausência da voz.

    Diariamente serão promovidas várias visitas ao parque e também piqueniques, que pretendem estabelecer relações de partilha que se repetem durante as horas de almoço e jantar de todos os dias do festival.
    Para o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, “o município não podia ficar de fora deste projeto cultural que tem uma dimensão cívica e comunitária muito virtuosas”.

    “É muito interessante perceber que há esta espontaneidade da nossa comunidade em conceber ideias e de as partilhar”, salientou o autarca elogiando o espírito de iniciativa e inovador da organização.
    Paulo Cunha sublinhou ainda “a grande diversificação do programa do festival”, que considerou ser “a simbiose perfeita com a missão do Parque da Devesa”, pois ambos têm “a ambição de tocar nas pessoas, de as ajudar nos seus processos coletivos. Por isso mesmo, estas propostas tão ricas e tão diversas vão ao encontro dos gostos dos nossos cidadãos”.
    O Mel arranca amanhã, pelas 19h00, com um piquenique e termina no dia 6, com o espetáculo Fogo Fogo, a partir das 22h30.
    Receber Notícias
 
 
Subscrever RSS  
 
Enviar por email  
 
Imprimir  
879 leituras
 
 
TOPO
 
   
  Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão © copyright 2017 | handmade by brainhouse